segunda-feira, 1 de março de 2010

Gorete e o prazer

la novia en raias

Porque tanto amó Dios al mundo, que dio a su Hijo unigénito, para que todo el que cree en él no se pierda, sino que tenga vida eterna.
Juan 3:16

Gorete ofereceu-me uma taça de vinho e fomos à lareira aquecer-nos. Crees que Jesucristo tuvo relación sexual con Madalena?, perguntou-me. Gorete, é para especular? Si, claro. Bom, Gorete, acho que buscam uma resposta tão simplória para isso. Se crêem que o Cristo era o filho de Deus, que era o Deus-Vivo, e essa é a única condição para se crer no Cristo, deve-se acreditar que ele viveu na terra como homem, mas também viveu como um ser divino, indissolúveis. Não era um Deus avant la lettre, o era em inerência.


Gorete gostava quando eu falava de Cristo sem querer negá-lo. Ela sentou-se à minha frente com o sorriso de arrancar pétalas do coração, eu sentindo a sua respiração embaçar os meus olhos. Gorete, quando menino, Jesus não foi um desses muleques de nariz sujo, deveria ter sido um garotinho enigmático, circunspecto e saciado. Quando adolesceu, viveu o que a carne vive, se assim quis.


Acredito, minha querida, que sexamos pela busca de prazer. E por que buscamos prazer? Ora, porque não o temos, só o temos em latência, é preciso estimulá-lo, liberar certas substâncias no corpo que nos prazera.


No entanto, estando o homem em Deus e Deus no homem, como era o caso do Cristo, por que ele haveria de buscar prazer se em pleno prazer e êxtase ele já vivia?


Lelê Teles, Brasília

Um comentário:

Ila Menezes disse...

Nossa, Lele. Que surpresa maravilhosa esse seu blog. Eu simplesmente amei! Ri e refleti bastante nessa breve visita. Mas vou favoritar e voltarei sempre. Um beijão!